PF quer ajuda da Interpol contra tráfico de mulheres

A Polícia Federal de São José do Rio Preto, região noroeste do Estado de São Paulo, deverá solicitar ajudar da Interpol para prender uma quadrilha internacional de tráfico de mulheres. Elas seriam obrigadas a se prostituir em Las Palmas, uma ilha situada na Espanha. As vítimas também não receberiam pelos programas e teriam de ficar à disposição do prostíbulo em tempo integral. Os policiais querem saber ainda quantas brasileiras saíram da região noroeste paulista para se prostituir na Espanha.Segundo o Bom Dia SP, da TV Globo, uma triagem nos passaportes emitidos para garotas com idades entre 18 e 28 anos também deve ajudar nas investigações. O argentino Jorge Alberto Moraes, preso com quatro mulheres em um ônibus, seria um dos suspeitos de negociar com a quadrilha na Espanha. Outras duas suspeitas também foram detidas. Várias testemunhas já foram ouvidas pela Polícia Federal, entre elas duas mulheres que fizeram contato com a quadrilha. Uma delas já esteve em Las Palmas. O delegado Tiago Borelli Tomaz disse que ela contou que ficou devendo 5 mil euros ao bando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.