PF quer prorrogar prisão de detidos na Operação Hurricane

A Polícia Federal pretende pedir, ainda nesta segunda-feira, 16, a prorrogação por mais cinco dias de todas as 25 prisões realizadas durante a Operação Hurricane (furacão, em inglês). O pedido deverá ser encaminhado ao ministro Cesar Peluso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que vem presidindo o inquérito. A expectativa é de que também nesta segunda-feira, cheguem a Brasília os 51 veículos apreendidos pela PF, durante a operação. Em uma avaliação preliminar dos policiais, a estimativa é de que os carros apreendidos ultrapassem a casa dos R$ 10 milhões. Todos os bens apreendidos passarão por análise de peritos para fazer um laudo merceológico. Além disso, todo o material digital, de mídia, como os discos rígidos dos computadores apreendidos, será copiado pelo Instituto Nacional de Criminalística. Este será o material utilizado durante as investigações, preservando as provas originais apreendidas. Depoimentos Dos 25 presos na última sexta-feira, 13, 17 prestaram depoimento. No entanto, seguindo orientações dos seus advogados, se recusaram a falar. Mesmo assim alguns destes presos colaboraram com as investigações prestando depoimentos que auxiliaram a PF. Na pauta desta segunda, oito suspeitos devem ser ouvidos. No entanto, a expectativa da PF é de que os demais envolvidos mantenham a mesma estratégia dos primeiros. Não está descartada uma segunda rodada de depoimentos, que poderá acontecer em duas hipóteses: se a análise do material apreendido mostrar novidades e caso algum dos depoentes resolva falar. Matéria ampliada às 16h11

Agencia Estado,

16 Abril 2007 | 15h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.