PF quer reajustar preço do passaporte a partir de 2011

Mudança de quase 21% no valor tem base na inflação entre 2006 e 2010; horário para emissão é ampliado

Priscila Trindade, Central de Notícias

14 Outubro 2010 | 10h49

SÃO PAULO - A Polícia Federal (PF) pretende aumentar o valor da taxa para emissão de passaporte em cerca de 21%, segundo informações do Ministério da Justiça. O reajuste, no entanto, não está vinculado à mudança do documento, que passará a ter um chip de informações a partir de dezembro. Atualmente, ele custa R$ 156 - com o reajuste, valor subiria para quase R$ 190. A pasta, porém, não confirmou o preço exato que o documento terá.

 

A nova taxa, que será cobrada a partir de janeiro de 2011, repõe apenas a inflação do período entre dezembro de 2006 e 2010, de acordo com o ministério. A implementação de chips, que aumentam a segurança contra falsificações, permite ampliar o armazenamento de dados e facilita a leitura no controle migratório. O valor da mudança não será repassado ao cidadão, segundo a pasta.

 

Serviço. A PF em São Paulo ampliou o horário de atendimento para expedição de passaportes, com o objetivo de aumentar o número de vagas disponíveis na internet e recuperar parte do atraso gerado pela pane no sistema informatizado na semana passada.

 

O novo horário de funcionamento na Superintendência Regional no bairro da Lapa, zona oeste, e no Posto Avançado do Shopping Light, região central da cidade, começou no último 7 de outubro e deve permanecer por 30 dias, até o próximo dia 6 de novembro.

 

Na Lapa, o novo horário de funcionamento é das 7 às 21 horas, durante a semana, e de 8 às 13h30 aos sábados. No Centro, durante a semana o horário é das 9 às 19 horas e aos sábados das 9 às 13h30.

 

Para obter o passaporte, o usuário deve:

 

1. Acessar o site da PF www.pf.gov.br , clicar em "Requerer Passaporte", checar a "documentação necessária" e solicitar a "emissão do passaporte", preenchendo os dados pessoais e emitindo a taxa (GRU).

 

2. Agendar uma data para atendimento pessoal em um dos 8 postos de atendimento na Capital/SP ou na região metropolitana de SP, munido da documentação original, taxa paga no dia e horário de agendamento, para conferir os dados, colher impressões digitais, fotografia e assinatura.

 

3. Após 6 dias úteis, retornar ao posto em que foi atendido, pessoalmente, para retirar o documento, que é confeccionado na Casa da Moeda no Rio de Janeiro e enviado a São Paulo pelos Correios.

 

Para as pessoas que não puderem aguardar a data do agendamento em razão de compromisso urgente no exterior, basta comparecer à Superintendência da PF na Lapa munido de comprovante da urgência que terá seu caso analisado.

 

(COM SOLANGE SPIGLIATTI)

 

Atualizado às 13h

Mais conteúdo sobre:
passaporte PF Polícia Federal viagens

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.