PF recolhe material em Sindicato dos Motoristas, em SP

Três promotores federais e uma equipe de policiais federais estão desde às 7 horas da manhã de hoje na sede do Sindicato dos Motoristas e Cobradores, que fica na Liberdade, região central de São Paulo. O objetivo é apreender documentos e computadores que ajudem na investigação das denúncias de locaute e crimes de homicídios cometidos por diretores da entidade. Um diretor que se encontrava no prédio na hora da chegada dos policiais, Inácio de Oliveira, foi preso. O prédio está interditado e só será reaberto às 8 horas de amanhã. Dois carros da Polícia Federal já estão lotados de documentos e computadores da entidade.Um grupo de 10 policiais militares vigia a entrada do sindicato, onde estão concentrados pelo menos 30 motoristas e cobradores desempregados. O presidente do sindicato, Edivaldo Santiago da Silva, e sete diretores estão presos na Polícia Federal desde a madrugada de hoje. Na casa de Edivaldo, foram apreendidas armas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.