PF tenta deter entrada de maconha no Brasil

Denúncias anônimas sobre um carregamento de pelo menos 50 toneladas de maconha prensada do Paraguai que entraria no Brasil durante este final de semana, mobilizaram contingentes de agentes da Polícia Federal e da Policia Nacional do Paraguai, na fronteira do Mato Grosso do Sul com o país vizinho. As ações - que contam com aviões e helicópteros, além de dezenas de viaturas em barreiras terrestres -, estão sendo desenvolvidas desde às primeiras horas de hoje, nas divisas com as cidades paraguaias de Cerro Corá e Capitan Bado, no extremo-sul do MS.Os policiais realizaram várias incursões em fazendas dos dois países. Em Cerro Corá (PAR), descobriram várias clareiras em meio à mata fechada com plantações de maconha. Somadas, totalizam quase 1,5 mil hectares, que seriam colhidas a partir de outubro próximo, conforme analisaram. A destruição foi imediatamente iniciada e, até domingo próximo, acreditam que serão destruídos 400 hectares da plantação. Não houve prisão de pessoas envolvidas no plantio da droga.Fontes do Departamento Regional de Polícia Federal, em Campo Grande, disseram que o provável transporte das 50 toneladas do entorpecente seria para compensar a perda que os traficantes tiveram este ano, com as duas maiores apreensões do gênero no Brasil. Na primeira, realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e, na segunda, feita pela Polícia Federal, somaram mais de 40 mil quilos de maconha prensada e embalada em pacotes destinados a vários pontos de distribuição, em São Paulo e Rio de Janeiro, discriminados através de cores diferentes e iniciais dos traficantes que receberiam a droga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.