Pichadores do Cristo se oferecem para limpeza em túnel no RJ

Voluntários vão utilizar equipamento que usa jato de gelo seco para limpar pichações

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

30 de abril de 2010 | 11h54

 

SÃO PAULO - Os pichadores Edmar Batista de Carvalho, de 24 anos, e Paulo Souza dos Santos, de 28 anos, acusados de pichar a estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, no último dia 14, deram início na manhã desta sexta-feira, 30, ao Programa Antipichação na cidade.

 

A dupla se ofereceu voluntariamente para inaugurar o projeto, começando com a limpeza do pórtico de entrada do Túnel Novo, em Botafogo, sentido Copacabana, segundo informações da Prefeitura.

 

Os voluntários aprenderam como fazer a limpeza das paredes do túnel, que teve parceira do Shopping Rio-Sul, utilizando um novo equipamento para a remoção de pichações com jato de gelo seco. A ação contará com a Comlurb, que vai limpar as duas galerias do túnel e a fachada voltada para a Avenida Princesa Isabel, no Leme.

 

O Túnel do Pasmado também receberá os serviços de limpeza e, numa etapa seguinte, o Túnel Velho, nas proximidades do Cemitério São João Batista, terá os mesmo benefícios e pintura de suas galerias. Além das ações de restauro, o programa inclui a atuação da Secretaria Especial da Ordem Pública, que realizará operação de repressão aos pichadores que, se forem pegos em flagrante, serão conduzidos à Delegacia Policial.

Tudo o que sabemos sobre:
Riopichadoreslimpeza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.