Pichadores são pintados pela polícia como castigo

Depois de serem surpreendidos pichando o portão de uma escola, no Parque das Laranjeiras, periferia de Sorocaba, na noite de sábado, quatro adolescentes foram pichados nas mãos e nas nádegas por policiais militares. O castigo incluiu um garoto de 16 anos que passava pelo local. A mãe do menor, a auxiliar de limpeza Maria Neide Martins, de 44 anos, registrou queixa contra os policiais por abuso de autoridade. Segundo ela, por volta das 20 horas, seu filho levava um medicamento para a casa da irmã e, ao passar na frente da escola, foi rendido por três policiais. Eles saltaram de uma viatura da Ronda Escolar com as armas em punho. O garoto foi colocado junto com o grupo que pichava o portão. Um dos adolescentes assumiu a autoria da pichação, mas os policiais não se deram por satisfeitos e, usando um pincel e uma lata de tinta que estavam no local, pintaram as mãos de todos deles. Depois, fizeram com que baixassem as calças e derramaram tinta nas nádegas. O filho de Maria Neide tentou explicar que não tinha participado da pichação, mas recebeu uma pincelada no rosto, que atingiu o olho. Os garotos foram liberados depois de receberem o "castigo". O comando da Polícia Militar vai apurar a denúncia de abuso de autoridade. A pichação é considerada crime em Sorocaba. Outros quatro adolescentes foram detidos durante o fim de semana praticando a infração penal. Eles foram levados à Delegacia da Infância e Juventude (Diju)

Agencia Estado,

17 de maio de 2004 | 17h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.