Piloto da JetBlue é acusado de causar tumulto em voo nos EUA

Autoridades norte-americanas formalizaram nesta quarta-feira uma queixa-crime contra um piloto da empresa JetBlue que causou tumulto num voo de Nova York para Las Vegas, obrigando o avião a fazer um pouso de emergência no Texas.

CORRIE MACLAGGAN, REUTERS

28 Março 2012 | 20h28

O incidente aconteceu na terça-feira, a bordo do voo 191. Passageiros disseram que o capitão Clayton Frederick Osbon, de 49 anos, precisou ser imobilizado à força depois de apresentar um comportamento inesperado, espancando pelo lado de fora a porta trancada da cabine de comando.

Na quarta-feira, a JetBlue disse que Osbon seria suspenso enquanto o caso é investigado.

A JetBlue informou inicialmente que o avião fez um pouso de emergência em Amarillo, no Texas, por causa de uma "situação médica" envolvendo o piloto, que trabalha há 12 anos na empresa.

Passageiros que estavam a bordo descreveram cenas caóticas em pleno voo, quando viram um homem uniformizado batendo na porta da cabine e exigindo entrar.

"Pessoas atrás de mim, um monte de caras grandes, começaram a ir até lá e tentar ajudar, e descobrimos que o cara que estava batendo era na verdade o piloto, e que ele estava tentando entrar na cabine porque o outro copiloto o havia trancado para fora", disse o passageiro Grant Heppes à Reuters.

"Todo mundo parecia bastante nervoso. Ninguém sabia ao certo o que estava acontecendo. Todos pareciam muito preocupados."

A JetBlue disse que outro piloto que viajava de folga no avião entrou na cabine antes do pouso de emergência e posteriormente assumiu as funções de Osbon.

Dave Barger, executivo-chefe da JetBlue, disse na quarta-feira que conhece o piloto há anos, e sempre o viu como um "profissional consumado", que nunca deu problemas.

A Administração Federal de Aviação disse que o copiloto trancou o piloto para fora da cabine porque temeu as consequências do seu comportamento.

Outros incidentes semelhantes têm sido registrados nos últimos anos nos EUA. Em agosto de 2010, um comissário de bordo da mesma empresa se desentendeu em terra com um passageiro e usou o tobogã de emergência para sair o avião, depois de anunciar sua demissão.

Duas semanas atrás, uma comissária da American Airlines assustou os passageiros num voo que se preparava para decolar em Dallas, ao dizer pelo sistema de altos falantes que o avião iria cair. Ela foi retirada do voo.

(Reportagem adicional de Dan Whitcomb, Susan Heavey e Jim Forsyth)

Mais conteúdo sobre:
AEREASJETBLUEPILOTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.