Piloto da Varig aciona alarme de seqüestro por engano

O erro de um piloto da Varig que fazia o vôo 2330 entre São Paulo e Salvador provocou mais uma grande confusão no setor aéreo, já sobrecarregado de más notícias por causa da operação-padrão dos controladores de vôo e do caos nos aeroportos do País. Por engano, o piloto acionou o botão do alarme de seqüestro em pleno vôo, informaram autoridades aeronáuticas.Imediatamente, todos os aeroportos do País entraram em estado de alerta, assim como a Polícia Federal, a Aeronáutica e o Ministério da Defesa. A comunicação de alerta seguiu mundo afora e chegou aos Estados Unidos e Europa. Ao ver que tinha errado, o piloto pediu desculpas, mas isso de nada adiantou, porque em caso de seqüestro a pessoa ameaçada pode ser coagida a tomar essa atitude.De acordo com informação das autoridades aeronáuticas, a aeronave pousou no Aeroporto Luís Eduardo Magalhães em Salvador às 9h30. Após o desembarque dos passageiros, a aeronave foi levada para uma área isolada e cercada pela PF e Corpo de Bombeiros. "Os passageiros desembarcaram normalmente e não houve tumulto. Eles não devem ter percebido a operação, pois a ação dos policiais foi muito discreta", assegurou Neli Trindade, da assessoria de comunicação social da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).A companhia nega que o piloto tenha acionado qualquer alarme de seqüestro. Já para o major Adolfo Aleixo, do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, existe a possibilidade de que tenha ocorrido uma pane no equipamento. "Houve o acionamento indevido do código de seqüestro e isso será apurado", afirmou. A Polícia Federal da Bahia, quando procurada, afirmou que tudo não passou de um equívoco. Matéria ampliada às 16h45

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.