Piloto de helicóptero que caiu em SP será operado

O piloto do helicóptero Bell 206 Jet Ranger da LRC Eventos, que caiu no Brooklin, zona sul de São Paulo, na tarde do domingo, 22, Guilherme Souza Queiroz Ferraz, de 31 anos, será operado novamente, no final da tarde desta quinta-feira, 26. Devido a essa nova cirurgia, o depoimento de Ferraz, que seria nesta quinta-feira, 26, precisou ser adiado mais uma vez. O piloto foi operado na coluna na manhã de segunda-feira. Segundo o Hospital Sírio-Libanês, onde ele está internado, a cirurgia de agora será feita na região do calcanhar devido a fraturas ocorridas após a queda da aeronave. A polícia ainda investiga o que teria causado a queda da aeronave pilotada por Ferraz. Com o piloto, havia cinco passageiros: três sul-africanos e dois brasileiros. O grupo voltava de Interlagos, onde foi realizado o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. Erro do PilotoMarcelo Jorge Graciotti, amigo do dono do helicóptero, afirmou na terça-feira que o acidente ocorreu porque o piloto tentou pousar num ângulo do qual não conseguiria retornar depois. Após tentar arremeter, a aeronave girou e bateu com a cauda no 9º andar do prédio da Nestlé, ao lado do terreno onde fez pouso forçado, na Rua Flórida, Brooklin, zona sul.Já a polícia acredita, por enquanto, que o acidente ocorreu por falha no aparelho. Um dos ocupantes do helicóptero, o policial Aroldo Antônio Oliveira disse durante depoimento que auxiliares da pista do Autódromo de Interlagos foram acionados pelo piloto para "dar um toque na hélice do rotor da cauda" do aparelho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.