Corpo de Bombeiros
Corpo de Bombeiros

Copiloto morre em acidente com aeronave no aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte

Informações preliminares apontam que ao tentar pousar, avião saiu da pista e foi parar em uma mata próxima

Jefferson Perleberg, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2021 | 17h19
Atualizado 20 de abril de 2021 | 18h25

Um acidente com uma aeronave no Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, conhecido como Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, no início da tarde desta terça-feira, 20, deixou duas pessoas feridas e o copiloto morreu. Os bombeiros militares atenderam os três ocupantes, sendo que piloto e copiloto ficaram presos às ferragens da aeronave e o terceiro saiu apenas com leves escoriações.

A Infraero informou que a aeronave fazia um voo teste. Após o acidente, a pista do aeroporto ficou interditada entre as 13h55 e 14h29. Informações preliminares apontam que ao tentar pousar, a aeronave saiu da pista e foi parar em uma mata próxima. Os bombeiros da Infraero prestaram os primeiros socorros às três pessoas que estavam a bordo.

Por causa da colisão com as árvores, os bombeiros tiveram dificuldades para a retirada dos pilotos. De acordo com o comandante do Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros, Major Fábio Alves Dias, “por conta da colisão de frente a fuselagem e o painel foram para cima dos pilotos, os bancos também ficaram mais próximos do painel, fazendo com que eles ficassem presos nas ferragens”.

O major ainda confirmou que a aeronave é do Rio de Janeiro, e estava em Belo Horizonte para manutenção. Ainda não se sabe se no momento do acidente estavam sendo feitos testes pós-manutenção ou treinamento de um dos pilotos. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, as três vítimas são: E. A. (Copiloto, 76 anos, que veio a óbito); O. M. P. F. (31 anos, com ferimentos leves e não precisou ser levado para o hospital); e G. S. N. (Piloto/aluno em treinamento, de aproximadamente 28 anos). Esta terceira vítima foi retirada em estado grave. Está sendo estabilizada e será conduzida ao João XXIII pelo Helicóptero do CBMMG.

A aeronave é um Learjet LR35, com capacidade para oito pessoas. De acordo com o registro da aeronave na Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), ela pertence à Sequip Locação Segura Ltda, e não tinha autorização para táxi aéreo. O acidente será investigado pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.