Pilotos do Legacy não vão depor nos Estados Unidos

Passaportes dos comandantes foram liberados com a condição de que ambos comparecerem para os processos

28 de novembro de 2007 | 16h00

Os pilotos norte-americanos Joseph Lepore e Jan Paul Paladino não serão interrogados nos Estados Unidos. Os magistrados da 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região negaram ontem, por maioria, o pedido de habeas corpus protocolado pelo advogado Theo Dias. Os pilotos estavam no comando do Jato Legacy que se chocou com o Boeing da Gol no dia 29 de setembro de 2006, matando as 154 pessoas abordo. O desembargador federal Cândido Ribeiro esclareceu que no dia 5 de dezembro de 2006 a mesma Turma julgadora concedeu o pedido de devolução dos passaportes dos pilotos norte-americanos, mas com a condição de comparecerem a todos os processos. Com isso, segundo Ribeiro, eles puderam retornar aos EUA, enquanto aguardavam o processamento da ação penal aqui no Brasil. "Não é razoável que o juízo processante da ação penal tenha que se deslocar a outro país para que os pilotos sejam ouvidos, tampouco por carta rogatória, conforme solicitado nos autos", afirmou o desembargador.

Tudo o que sabemos sobre:
LegacyGolVôo 1907

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.