Pipocas e piruás em Salvador

O forte do carnaval na Bahia continua sendo os trios elétricos

Redação do Guia,

13 Fevereiro 2009 | 15h10

Pipocas seguem o trio do DJ Fatboy Slim, que tocou no carnaval de 2007. Foto: Jonne Roriz/AE

 

No dicionário do carnaval baiano, ‘pipoca’ é quem segue os trios elétricos sem comprar o abadá, a roupa ‘oficial’ que garante ao folião uma área isolada ao redor do trio para se divertir. Basta ver a festa do alto para entender o apelido: eles não param de pular durante os seis dias da festa, compondo a multidão que toma os três circuitos carnavalescos de Salvador.

 

 

Veja também:

 

 

Não é todo mundo, porém, que gosta desse ‘calor humano’. A cidade está cada vez mais interessada nos, digamos, ‘piruás’: o pessoal disposto a curtir o carnaval, mas não necessariamente ouvindo axé e disputando cada milímetro quadrado da avenida. Basta ver a lista das entidades inscritas para os desfiles oficiais: lado a lado com os 45 trios ou os 20 blocos de afoxé, há 22 dedicados ao samba de raiz e 7 voltados só para a criançada. O calendário também prevê shows de rock e até apresentações de música eletrônica. "Em Salvador, vale tudo!", resume o Rei Momo local, Gerônimo Santana.

 

Ao lado, o Guia recomenda cinco dessas atrações alternativas. Já para os mais tradicionais, ainda dá tempo de comprar o abadá para alguns dos trios mais disputados. Os valores variam entre R$ 100 e R$ 600 e podem ser adquiridos nos sites www.centraldocarnaval.com.br e www.axemix.com.br.

 

Passado e futuro

 

Para os nostálgicos, o Palco do Rock terá Plebe Rude e Inocentes, ícones dos anos 80. Quem prefere olhar para

o futuro vai conhecer bandas independentes que têm chamado a atenção na região. O quarteto suíço de metal Underschool Element também está confirmado. Coqueiral de Piatã, s/n, Centro Histórico do Pelourinho. De 21 a 24, 17h. Grátis.

 

Folia tradicional

 

Valmir Lima, compadre Washington e Juliana Ribeiro, entre outros, comandam o Palco do Samba. Criado em 2006 e a cada ano mais popular, o refúgio para foliões tradicionalistas deve receber dez grupos do gênero. Largo Quincas Berro d'Água, Centro Histórico do Pelourinho. De 20 a 23, das 21h à 1h. Grátis

 

Não adianta sambar

 

O setlist dedicado à música eletrônica conta com um figurão internacional, o DJ e produtor Afrika Bambaataa, que é considerado um dos pais do hip-hop americano. Depois dele, um brasileiro assume as pick-ups: o DJ Bandido. Pça. Teresa Batista, Centro Histórico do Pelourinho. Dia 22, 19h30. Grátis.

 

Mamãe, eu quero...

 

Os circuitos tradicionais não são uma boa para a criançada. Se você quer pular com seu filho, leve-o ao Espaço Infantil, que tem brincadeiras, shows, teatro e blocos ‘light’, como o Algodão Doce. Pça. das Artes, Centro Histórico do Pelourinho. De 20 a 23, 16h/20h. Grátis.

 

Arrasa!

 

Os participantes do 12º Concurso de Fantasias GLS vão desfilar em uma pista de 18m em frente ao Palácio Tomé de Souza. O Grupo Gay da Bahia espera 5.000 pessoas, que depois se divertirão com show de música eletrônica e transformistas.

Pça. Municipal de Salvador, s/n. Dia 29 , 17h. Grátis.

Mais conteúdo sobre:
carnaval 2009

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.