Piratas brasileiros atacam no Amapá

Os "ratos d´água", como são conhecidos os piratas de água doce que infestam o Rio Amazonas e seus afluentes, voltaram a agir no balneário Fazendinha, em Macapá, capital do estado do Amapá, mesmo local onde foi assaltado e assassinado, em dezembro último, o velejador neozelandês Peter Blake.Na última sexta-feira à noite, pelos menos quatro homens invadiram um barco com bandeira de Gilbraltar. Atingiram com uma paulada na cabeça o indiano Ibrahim Athurg e fugiram, levando objetos dos tripulantes e outros materiais, entre eles vários galões de tinta anticorrosiva.Já na tarde do último sábado, três suspeitos, de posse do produto do roubo, foram presos por policiais militares e federais e autuados em flagrante. Resta agora localizar o quarto integrante da quadrilha, que conseguiu fugir.O barco assaltado para Manaus/AM, levando produtos. Havia entrado em águas brasileiras na própria sexta-feira, sofreu avarias e parou naquele balneário para fazer reparos. O indiano agredido foi medicado e recebeu pontos na cabeça.Este é o terceiro ataque desse tipo de criminosos, naquela mesma região, desde a morte de Blake, que causou comoção no mundo todo pela importância do velejador e de seu trabalho em favor da ecologia e da qualidade de vida de comunidades carentes e isoladas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.