Pires diz que atrasos diminuem com restrição de horários

O ministro da Defesa, Waldir Pires, afirmou nesta quinta-feira, 30, que espera redução nos atrasos e normalização na situação dos aeroportos. Ele negou que a prorrogação da restrição de jatos executivos e táxis aéreos signifique a falta de perspectivas de melhora de controle do tráfego aéreo neste fim de ano. A decisão partiu do comando da Aeronáutica, que optou na quarta-feira por estender a restrição de horários para esses jatos até dia 28 de dezembro. Segundo Pires, o ministério da Defesa tem tomado medidas para redução dos atrasos e para garantir, sobretudo, a segurança de vôo. Entre as medidas citadas pelo ministro estão ampliação no número de controladores e processo de aperfeiçoamento desses profissionais para retomar a capacidade operacional do sistema de tráfego aéreo. Em relação à responsabilidade civil e econômica, Pires disse que o assunto "escapa" ao ministério da Defesa. "O aspecto típico da responsabilidade civil e econômica é assunto que escapa ao ministério da Defesa. Tem de ser acompanhado pela Anac", afirmou. Para ele, a situação atual marcha para redução de atrasos, mas, entretanto, não soube definir prazos para a normalização. "Não há prazo, o horizonte agora é de trabalho intenso para garantir a segurança e a recuperação do nível de controle de reservas na controladoria de vôos", declarou Pires. O ministro participou nesta manhã da formatura de 158 cadetes da Academia da Força Aérea, em Pirassununga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.