Pista principal de Cumbica fecha na 2ª

Reforma no trecho central será concluída até 10 de outubro; pista secundária receberá pousos e decolagens

Elder Ogliari, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2016 | 00h00

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou mudanças no cronograma das obras na pista principal do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. A reforma da parte central da pista, equivalente a 1.400 metros, que vai exigir a suspensão de pousos e decolagens terá seu início antecipado do final do ano para segunda-feira. A pista deve estar pronta até 10 de outubro.A decisão de mudar o calendário da intervenção foi tomada ontem pelo governo federal e tornada pública por Jobim em entrevista coletiva concedida depois de ter feito uma vistoria no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. A pista de Guarulhos tem buracos e fissuras de até 8 centímetros.A superfície será removida e substituída por uma camada de asfalto betuminoso a quente.A intenção do Ministério da Defesa e da Infraero é evitar obras na época de maior trânsito de passageiros, de dezembro a março. O cronograma previa a troca do piso de uma das cabeceiras até outubro e de outra cabeceira até dezembro. O trecho central, que requer a transferência das operações dos aviões para outra pista, seria reformado no início de 2008, exatamente no período de férias. No novo calendário de obras, a primeira intervenção será feita no trecho central. Segundo Jobim, não haverá necessidade de reduzir operações no Aeroporto de Cumbica.Nesse período, os pousos e decolagens serão feitos na pista secundária, mas poderá haver algumas mudanças de horários. Na segunda etapa, de 11 de outubro a 30 de novembro, a reforma passa para um trecho de 1,2 mil metros na primeira cabeceira, que será interditada.Como o restante da pista - trecho central e segunda cabeceira - ficará liberado, os aviões poderão voltar a aterrissar e decolar num espaço de 2 mil metros. No início de dezembro, toda a extensão da pista, de 3,7 mil metros, será liberada.A reforma de mais 1,2 mil metros próximos à cabeceira dois será iniciada em abril do ano que vem. "Com isso temos condições de evitar atropelos no final do ano", disse Jobim.CONGONHASO ministro também anunciou a antecipação do final das obras de implementação de ranhuras na pista do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. A partir de hoje, os turnos de trabalho, durante a madrugada, terão três horas a mais. A previsão de liberação da pista foi antecipada de 25 de setembro para 6 de setembro.Durante a entrevista, Jobim voltou a demonstrar disposição de endurecer suas relações com as empresas aéreas, se necessário. "Vamos deixar claro que quem decide a situação dos aeroportos é o governo e a Infraero e que as empresas ajustam-se", afirmou."Nós não vamos tomar nenhuma decisão no que diz respeito à segurança da perspectiva da rentabilidade das empresas, mas sim da perspectiva absoluta da segurança do cidadão", ressaltou Jobim. Na terça-feira, o ministro havia qualificado de o aviso dado pelas companhias de que o preço das passagens vai aumentar se elas forem obrigadas a reduzir número de vôos e ampliar espaço entre as poltronas dos aviões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.