Pista principal do Aeroporto de Congonhas é liberada

A pista principal do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, que estava fechada desde as 16h08 desta quinta-feira, 18, restabeleceu suas operações às 19h43. A paralisação havia ocorrido devido às chuvas. Os pousos e decolagens ocorreram somente na pista auxiliar. Segundo a assessoria de imprensa do aeroporto, a interrupção dos pousos e das decolagens, quando o volume d´água na pista ultrapassa 3 milímetros, "é uma medida de segurança".Desde o início de janeiro, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) determinou que em dias de chuva deve ocorrer um monitoramento do volume d´água na pista. Os pousos e decolagens quando a pista principal fica interditada ocorre apenas na auxiliar.Segundo o site da Infraero, estatal administradora dos aeroportos, 29 partidas previstas até as 19h08 não estavam confirmadas no Aeroporto de Congonhas. Enquanto que 27 pousos até esse horário não foram realizados. Derrapagem No fim da tarde de quarta-feira, 18, os 130 passageiros do vôo 2438 da Varig, que vinha do Rio, passaram por um susto, quando o avião aterrissava em Congonhas. O piloto foi obrigado a fazer uma freada brusca devido ao alagamento da pista principal. Após o incidente, ocorrido por volta das 17h30, narrado pela Aeronáutica como uma simples derrapagem do Boeing 737-300, a pista foi interditada por uma hora para vistoria.De acordo com a Assessoria de Imprensa da Varig, a freada brusca aconteceu em função das condições climáticas, pois havia na pista uma espessa lâmina de água, que obrigou o piloto a fazer a manobra. A Assessoria informou ainda que ninguém se feriu e depois da aterrissagem o avião foi até o finger de desembarque normalmente.InvestigaçãoA Aeronáutica vai abrir procedimento investigativo para saber se o Boeing envolvido no incidente é o mesmo que teve pneu estourado em pelo menos outras três oportunidades.O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) determinou que todas as vezes em que o aeroporto for atingido por chuvas - fortes ou moderadas -, pousos e decolagens deveriam ser suspensos imediatamente. A medida está valendo desde 29 de dezembro, mas na quarta não foi adotado. Matéria alterada às 20h15 para atualização de informações

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2007 | 19h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.