Pistoleiros executam vereador em cidade da Paraíba

Um grupo de seis pistoleiros, dois deles encapuzados, executou hoje de manhã, o vereador Francisco das Chagas Targino dos Reis (PMDB), na cidade paraibana de Brejo do Cruz, a 480 quilômetros de João Pessoa. Reis foi assassinado com cerca de 50 tiros de fuzil e metralhadora. O vereador foi surpreendido pelos assassinos e escondeu-se atrás de uma mesa, mas foi retirado com violência e assassinado em outra dependência da Câmara.A polícia trabalha com a hipótese de rixa familiar. Mas há pelo menos mais três versões para o crime. Reis teria sido demitido do Banco do Brasil em 1999, onde trabalhava, porque, segundo a polícia, estaria envolvido com assaltos à agência, que foi desativada. Outra versão aponta para vingança da família Torrados. A última aponta que Reis era inimigo do prefeito, Francisco do Nascimento (PFL) e, por isso, teria sido assassinado. Ele exercia o terceiro mandato.Depois de morto, o cadáver do vereador foi arrastado até o meio da rua, na presença de populares, onde o grupo atirou várias vezes. Em seguida, os criminosos fugiram em uma caminhonete. Segundo o presidente da Câmara, Odilon Maia (PMDB), o grupo tomou a direção da cidade de São Bento. A policia não tem pista dos assassinos. Brigas familiares estão sendo apontadas pela polícia e por amigos do parlamentar como possível razão para o crime. Alguns vereadores presenciaram a execução de Reis. Maia não quis falar sobre o assunto, mas atribuiu o crime a "problemas pessoais".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.