AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Pistoleiros matam cinco em nova chacina no Pará

Quatro pistoleiros armados de escopetas e pistolas invadiram a pequena cidade de Brejo Grande do Araguaia, a 100 km de Marabá, no sul do Pará, e mataram sem nenhuma chance de defesa cinco pessoas: um fazendeiro, sua mulher e o filho, eleito vereador, além de um ex-policial militar expulso recentemente da corporação e a mulher dele. A polícia investiga se a chacina, que ocorreu no domingo, está ligada à luta pela posse da terra na região ou se foi um acerto de contas. Uma empregada doméstica do fazendeiro sobreviveu à chacina e está sob proteção da polícia. Ela se escondeu no quintal aos ouvir os tiros dentro da casa.A Polícia Militar de Marabá mandou trinta homens para Brejo Grande na tentativa de prender os pistoleiros, que teriam fugido em direção à rodovia PA-150. As vítimas foram o fazendeiro Jeová Martins Borges, sua mulher, Maria de Sousa Borges, o filho do casal, o vereador Silas Martins Borges, e o ex-PM Antonio Carlos Cardoso e a mulher dele, Laurivânia Leite de Alencar. O ex-PM e Jeová mantinham negócios e estariam ligados a crimes de pistolagem em Brejo Grande.Como ocorreu o crimeCardoso e Laurivânia foram os primeiros a morrer. Encurralados dentro de um carro em uma estrada, ambos foram executados com vários tiros. No veículo viajavam as meninas Laila e Larissa, filhas do casal. Larissa foi ferida na perna e hospitalizada em Marabá. Laila encolheu-se no chão do carro e escapou ilesa. Após a morte do casal, os pistoleiros rumaram para a casa do fazendeiro. Lá, invadiram a residência e assassinaram Jeová, Maria e Silas com vários tiros na cabeça e no peito. A polícia encontrou os corpos na sala e na cozinha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.