Pistoleiros voltam a atacar ônibus de índios na Bahia

Pela segunda vez em menos de um mês, um ônibus usado no transporte de índios pataxós hã-hã-hãe foi atacado por pistoleiros no município de Pau Brasil, a 550 quilômetros de Salvador. No momento em que três homens armados invadiram o veículo o motorista estava sozinho, pois havia acabado de deixar um grupo de estudantes pataxó na Aldeia Caramuru e voltava para o centro de Pau Brasil. No final de outubro um ônibus da Funai usado no transporte de pataxós foi incendiado, provavelmente pelo mesmo grupo.O novo ataque ocorreu na noite de segunda-feira, mas apenas hoje a notícia chegou a Salvador. Os três homens renderam o motorista e o ameaçaram, exigindo que não transportasse mais pataxós. Ao fugir levaram a chave da ignição. Quando o motorista pegou a chave reserva e deu partida, os agressores ainda estavam próximos e dispararam, estilhaçando o pára-brisa e os faróis. O motorista ainda conseguiu levar o veículo até a delegacia de Pau Brasil onde foi registrada a queixa. A empresa anunciou que só voltará a fazer transporte dos índios com proteção policial.A comunidade indígena exige garantias para que as crianças possam estudar. Há anos índios e fazendeiros disputam terras na região. Recentemente, depois que os índios conseguiram algumas vitórias judiciais obtendo a posse de fazendas da região, começaram os atentados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.