Pitbulls de Belo Horizonte serão esterilizados

Criadores e donos de cães da raça pitbull de Belo Horizonte deverão esterelizar cirurgicamente os animais a partir de junho, conforme lei sancionada no último dia 25 pelo prefeito Fernando Pimentel (PT). A lei prevê ainda que os cães, responsáveis por inúmeros ataques a crianças e adultos, nos últimos anos, deverão ser registrados, usar obrigatoriamente focinheiras em locais públicos e só poderão ser conduzidos por maiores de 18 anos. A punição para quem desobedecer a lei é de apreensão do animal, além de multa de R$ 500,00.O autor projeto, o vereador Antônio Pinheiro (PSB), queria estender a lei para os cães da raça rottweiller, mas o prefeito vetou, justificando que o rotweiller surgiu há séculos, durante a ocupação romana da região da Alemanha, e sempre foi destinado à guarda de casas e a cuidar de gado, não para participar de rinhas, como acontece com os pitbulls.Para Pinheiro, no entanto, o veto foi fruto de um lobby dos criadores de rotweiller da cidade, cuja atividade significaria a movimentação de grandes quantias. "Uma pessoa me disse que comprou um filhote dessa raça por R$ 60 mil", afirmou o vereador. De qualquer forma, Pinheiro considerou o enquadramento dos pitbulls em Belo Horizonte como um avanço. A lei foi devolvida pela Prefeitura à Câmara para ser regulamentada, o que deve ser feito até meados de junho. Os vereadores terão de definir em que órgão os animais existentes deverão ser registrados - se em alguma repartição do Estado ou do município - e como serão custeadas as esterelizações. Não se sabe ainda quem pagará o procedimento: os donos dos cães ou o Poder Público. A medida, no entanto, deverá originar ações na Justiça por parte dos criadores dos cães e da Sociedade de Proteção aos Animais (SPA). De acordo com Franklin Vieira, ex-presidente da SPA, a mutilação só se justificaria se houvesse comprovação de utilização dos animais em práticas ilegais, como as rinhas.Para o criador e advogado Murilo Menin, o temperamento dos pitbulls depende do tratamento dado pelos donos, o que tornaria inaceitável a punição aos animais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.