Pitta vai depor na CPI da Dívida na segunda-feira

A CPI da Dívida Municipal, presidida pela vereadora Ana Martins (PC do B) realiza nova reunião na segunda-feira. Desta vez, será ouvido o ex-prefeito Celso Pitta. Ele irá prestar esclarecimentos na condição de ex-secretário de Finanças do ex-prefeito Paulo Maluf. A CPI da Dívida Municipal já constatou que os principais motivos que elevaram a dívida nas duas últimas administrações da Prefeitura foram a emissão de Letras Financeiras do Tesouro Municipal (LFTM) e a política de juros aplicada em 1994 e 1995 pelo Governo Federal durante a implantação do Plano Real. O levantamento da CPI mostrou ainda que em 1988, último ano do governo de Jânio Quadros, a dívida era de R$ 3,988 bilhões. No ano de 1992, na administração da então prefeita Luiza Erundina, saltou para R$ 4,450 bilhões, registrando um crescimento de 12%. Já nas gestões de Maluf e Pitta, a dívida cresceu 114% e 92% respectivamente. De R$ 9,514 bilhões, em 1996, foi para R$ 18,250 bilhões no ano 2000.Fazem parte desta CPI os vereadores: Ana Martins (PC do B) presidente, Milton Leite (PMDB) - relator, João Antonio e Augusto Campos (PT), Edivaldo Estima (PPB), Eliseu Gabriel (PDT) e Marcos Zerbini (PSDB).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.