Pizzaria também entregava cocaína em SP

A polícia descobriu ontem à noite uma pizzaria no Jardim Brasil, em São Paulo, que, além de pizzas, também vendia cocaína. Os clientes podiam comprar a droga no local ou então fazer uma encomenda pelo telefone, bastando apenas pedir uma redonda "recheada". A denúncia partiu de uma mulher, residente no mesmo bairro, cujo filho encomendava diariamente as pizzas "recheadas". Ela só começou a desconfiar quando percebeu que as pizzas raramente eram tocadas e que seu dinheiro estava sumindo. Sem saída, o filho confessou usar cocaína, que era levada pelo entregador da pizzaria. Segundo a mãe, o adolescente comprava cocaína desta forma, há três meses.Ontem à noite, um dos policiais entrou na pizzaria, onde foi atendido pelo balconista Eliseu Carlos da Silva. O policial pediu uma cerveja e ficou conversando com o balconista. Depois, perguntou se não tinha cocaína. O balconista foi ao fundo da pizzaria e voltou com um papelote de cocaína, pelo qual cobrou R$ 10.A polícia só encontrou mais dois papelotes no local. Levado ao 73º DP, do Jaçanã, Silva foi autuado em flagrante por tráfico de drogas, mas se negou a dar qualquer informação. Ainda não se sabe se o dono da pizzaria participa da venda de drogas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.