Planejamento adequado teria previsto mudança de clima e falta de água, afirma Heller

Planejamento adequado teria previsto mudança de clima e falta de água, afirma Heller

Novo relator da ONU para o Direito à Água e Saneamento afirma que, com projeções, teria sido possível adotar medidas para minimizar o problema

Entrevista com

Leo Heller

PAULA FELIX, O Estado de S. Paulo

07 de novembro de 2014 | 03h00

Como está o saneamento e o abastecimento no País?

Nós (grupo da Universidade Federal de Minas Gerais) ajudamos o governo federal na elaboração no Plano Nacional de Saneamento Básico. O atendimento ainda é desigual e há regiões mal atendidas, como a área rural. É uma das grandes mazelas sociais, que vai precisar de prioridade do governo, pois não é necessário apenas recurso para execução de obras. Os serviços têm de ser estruturados para fazer uma boa gestão. De outra forma, as obras não cumprem o seu papel.

O que o senhor acha das críticas da ex-relatora à crise hídrica no Estado de São Paulo?

Eu tenho a impressão de que o que ela disse ficou um pouco distorcido, mas não deixa de ter razão, que poderia ter tido um planejamento. Um planejamento adequado deve prever que o clima está mudando, (pois) é possível fazer projeções e fazer medidas para minimizar os problemas. O Brasil tem essa cultura de pensar nos problemas depois que eles acontecem. A população não precisa pagar por isso. E quem sempre paga são os mais pobres. Eles são os mais punidos.

Quais serão suas prioridades nesse cargo da ONU?

A minha ideia básica é empregar esse acúmulo que tive na vida profissional (com água e saneamento) para sugerir medidas para os países tanto no campo tecnológico quanto no de políticas públicas. O relator tem dois papéis fundamentais: denunciar violações e fazer algo mais construtivo, de instruir os países e de encontrar boas práticas na área.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise da água

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.