Plano contra lavagem de dinheiro atinge empresas de factoring

O governo federal começa a anunciar nesta terça-feira o Plano de Combate à Lavagem de Dinheiro, um pacote com 12 propostas. Um dos pontos, que o governo ainda não havia divulgado, é o aperto ao cerco em torno das factorings - empresas que negociam com cheques pré-datados. Setores de inteligência detectaram que esse tipo de negócio pode estar sendo usado como ralo de dinheiro ilegal.O anúncio será feito pelo ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e pelo presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles. Eles vão divulgar apenas cinco itens.O primeiro é a criação do Cadastro Nacional de Correntistas, que será feito por meio de um projeto de lei, a ser encaminhado nos próximos dias ao Congresso. O governo também vai anunciar uma resolução que possibilita o bloqueio administrativo, por 15 dias, de ativos financeiros de pessoas que estejam sob investigação. A medida é uma forma de evitar que o correntista suspeito faça transferências durante o período em que estiver sendo investigado.Além disso, o Banco Central criará novas regras para as instituições financeiras. Todos os depósitos ou saques acima de R$ 100 mil deverão ser identificados. O procedimento será idêntico para os saques feitos na boca do caixa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.