TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Plantio de 1 milhão de mudas espera por chuva

Mudas destinadas ao reflorestamento das bacias que compõem o Cantareira aguardam volta das chuvas para serem plantadas

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

11 Janeiro 2015 | 03h00

CAMANDUCAIA (MG) - Cerca de 1 milhão de mudas de espécies nativas destinadas ao reflorestamento das bacias que compõem o Sistema Cantareira estão há três meses aguardando a volta das chuvas na região para serem plantadas. Segundo Malu Ribeiro, coordenadora da Rede das Águas da Fundação SOS Mata Atlântica, responsável pelo projeto, as condições climáticas ainda não estão favoráveis, apesar do ressurgimento de algumas nascentes no sul de Minas.

“Desde novembro, estamos com as mudas de 86 tipos de árvores nativas esperando o tempo melhorar para fazermos o replantio, priorizando a região de cabeceira do manancial e seguindo até Bragança Paulista. Mesmo com essa chuva que está caindo lá na serra, o solo ainda não está adequado para plantar”, disse Malu. As mudas ajudariam a recuperar cerca de 400 hectares, área equivalente a 400 campos de futebol.

Ela conta que as chuvas comemoradas em dezembro por moradores da Serra da Mantiqueira normalmente começam em setembro na região. “Eu entendo o otimismo deles, porque a seca já dura muito tempo, mas essas chuvas na região serrana já deveriam ter começado há quatro meses. Agora, precisa chover todos os dias em fevereiro e março para que o Rio Jaguari volte ao normal.”

Nenhum órgão gestor de recursos hídricos federal ou estadual tem um ponto de medição de pluviometria na região serrana do Jaguari, o que impossibilita qualquer comparação. O primeiro registro é feito já na entrada da represa, na região de Bragança Paulista, onde a vazão está 80% abaixo da média. 

Mais conteúdo sobre:
Sistema Cantareira Crise da Água

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.