PM acusado de pedofilia é preso em SP

O policial militar reformado HérculesVittorazzo, de 67 anos, foi preso nesta terça-feira em Caraguatatuba, no litoral nortepaulista, na Delegacia de Defesa da Mulher. Ele teria ido até a delegacia para prestardepoimento em um processo onde é acusado de atentado violento ao pudor contramenores.Ao fazer a identificação de antecedentes criminais do acusado, foi verificado que opolicial estava sendo procurado pela Justiça por ter cometido outro crime na cidade deIguape, em 1995. Vitorazzo foi encaminhado ao presídio Romão Gomes, ondepermanece detido.Residente em Caraguatatuba, o aposentado está sendo acusado de molestar duas irmãs de 12 e 15 anos, em outubro do ano passado. O crime foi denunciado pela família das vítimas e está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher.De acordo com a polícia, o PM obrigava as menores, que trabalhavam em sua casa comofaxineiras, à prática de sexo oral.Um caso semelhante foi registrado na cidade de Cruzeiro. O bacharel em Direito, A.N.G., de 40 anos, está preso na cadeia pública de Queluz, acusado de molestar meninos de 12 a 15 anos. O acusado ainda não foi ouvido pela polícia, queprocura provas contra ele.Segundo o advogado Geraldo José Santos, o inquérito será concluído até o dia 10 de fevereiro, prazo em que o acusado permanecerá preso. ?Estamos em busca de provas materiais, já que as vítimas contaram que existia aprática de sadomasoquismo.?De acordo com as investigações, o bacharel contratava os menores para trabalhar em sua propriedade rural, em Piquete, 205 quilômetros a nordeste de São Paulo, local onde acontecia o abuso sexual. Um laudo de corpo de delito comprovou que um menor de 12 anos eoutro de 17 anos sofreram tortura e agressão durante abuso sexual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.