PM apreende menor em GO e encontra vídeo de execução de jovem

Adolescente havia sido levado pelos policiais por dirigir moto e é principal suspeito de matar Marcos Vinícius Monteiro Caixeta

Marília Assunção, Especial para O Estado

25 de novembro de 2014 | 12h42

GOIÂNIA - A apreensão de um adolescente de 16 anos que dirigia uma motocicleta fazendo manobras proibidas acabou surpreendendo os policiais militares que abordaram o rapaz na noite de segunda-feira, 24. No celular do adolescente, havia vídeos mostrando a execução de Marcos Vinícius Monteiro Caixeta, de 18 anos, desaparecido, e que aparece nas imagens sendo espancado e baleado.

O adolescente apreendido é o principal suspeito de cometer o crime. Na delegacia, ele teria confessado o ato e dado entrevistas, mostrando frieza. "Eu que matei. O crime cobra caro, enquanto uns matam, outros morrem", declarou na Delegacia de Apuração de Atos Infracionais de Goiânia (Depai), para onde foi levado. O caso é acompanhado pelo titular da Depai, delegado Cleiton Manoel.

Outros dois jovens participam do crime, mas ainda não foram identificados e presos. Além de pilotar a motocicleta, o que é proibido para menores de 18 anos, o adolescente apreendido portava porções de cocaína e crack.

O caso será apurado pela Delegacia de Investigação de Homicídios. O corpo de Marcos ainda não foi encontrado. Nas imagens, ele é conduzido dentro do próprio veículo pelos agressores. Tudo indica que ele é levado para uma área na divisa entre Goiânia e Senador Canedo, tida como ponto de desova de cadáveres.

Agressivo, o adolescente pisa na cabeça da vítima caída na estrada de chão, já baleada. Outro rapaz aparece disparando várias vezes contra Marcos e o menor apreendido diz: "Desgraçado, vai com Deus".

O corpo de Marcos teria sido reconhecido por familiares. As hipóteses para o homicídio são diversas. A vítima era usuária de drogas e teria denunciado um criminoso para a polícia. Pelas conversas e ameaças no vídeo, a hipótese é forte. Os assassinos do rapaz perguntam diversas vezes a Marcos a quem ele "caguetou" os criminosos. 

As imagens gravadas no celular do adolescente foram entregues à polícia e já circulam pelas redes sociais.

Tudo o que sabemos sobre:
GoiásGoiâniaViolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.