PM baleia filho por acidente em SP

Uma bala atingiu acidentalmente a face de L. O. S., de 6 anos, ontem à noite. O acidente aconteceu quando o pai do garoto - o sargento Cleison Caboclo da Silva, 29 anos - limpava uma pistola de calibre 380, na Vila Rica, zona leste de São Paulo. O menino está internado no Hopital Cruz Azul da Polícia Militar, depois de ter recebido os primeiros socorros no PS do Jardim Iva. Seu estado inspira cuidados. Aquela era uma arma particular do sargento e ele estava cuidando da manutenção. Demonstrando que não manuseou a pistola com imperícia, nem com negligência, Cleison explicou que havia retirado o pente, contendo 12 projetéis. Mas descuidou-se com relação à bala que estava na agulha. E, segundo o PM, a arma disparou quando ele ia guardá-la em um armário. Ao ouvir o estampido e ver o pequeno Lucas ferido na face, o sargento, imediatamente, o socorreu no PS do Jardim Iva e de lá foi encaminhado, em estado grave. Em seguida, o policial avisou o oficial do dia, do batalhão em que trabalha e, espontaneamente, apresentou-se à autoridade de plantão do 41.º DP, de Vila Rica. O delegado Celso Alexandre da Silva de plantão naquela delegacia, instaurou inquérito, indiciando o PM por lesão corporal culposa. A perícia da arma, que deverá ser realizado no Instituto de Criminalística, poderá comprovar se o disparo foi realmente acidental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.