PM controla rebelião em penitenciária de Minas

Um princípio de rebelião na Penitenciária Agrícola José Maria Alkmin, em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, mobilizou cerca de 250 policiais militares na manhã de hoje. Segundo o coronel PM Celso Afonso Faria Lopes, o tumulto teria começado de madrugada, quando oito dos 720 presos da unidade tentaram fugir. Cerca de 150 detentos perceberam a movimentação e iniciaram a rebelião, também na tentativa de escapar.Acionados pela direção do presídio, os policiais cercaram os quatro pavilhões existentes e, ao entrar no que concentrava a confusão, a situação já havia se normalizado, sem a necessidade de emprego da força. "Os presos voltaram para suas celas e tudo ficou sob controle", disse o oficial.Carcereiros que trabalham na penitenciária e não quiseram se identificar informaram que o motivo do tumulto foi a notícia, entre os presos, de que haveria um resgate na unidade. O detento que seria resgatado é um ex-carcereiro, acusado de chacinar três menores de rua no bairro Taquaril, periferia da capital, em 1996. Vinte e um internos, incluindo o ex-carcereiro foram transferidos à tarde para um presídio de Contagem (MG). A Secretaria de Justiça abriu sindicância para investigar o caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.