PM de Franca recebe ameaças de morte

A PM de Franca está cautelosa desde sexta-feira, quando recebeu alguns telefonemas anônimos com ameaças de morte aos policiais da tropa. As ameaças teriam origem de integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Desde então, começou a circular a informação que a cabeça de cada PM valeria R$ 5 mil. No domingo, um suspeito de fazer ligações foi identificado e preso. No final da tarde de hoje, outro suspeito foi detido para averiguação. O comando da PM montou uma estratégia de atuação para não ser surpreendida, inclusive com esquema de proteção aos policiais civis.Duas ligações ameaçadoras foram feitas na sexta-feira e outra no domingo. Vozes de homens diziam que "a atuação da PM contra os irmãozinhos (integrantes do PCC) não ficará de graça". Além disso, um policial civil ouviu uma conversa num bar que dois PMs da cidade seriam mortos. Com as investigações, José Roberto de Faria foi detido com um Vectra no domingo. Ele negou que tenha feito as ligações, mas acabou preso por ter mandado de prisão por tentativa de homicídio em São Paulo.Os PMs de Franca estariam sendo amedrontados pelo PCC desde que uma quadrilha, que assaltou uma fazenda de Franca, foi descoberta no início deste mês. Uma mulher comandava a quadrilha e a advogada dos presos, que defendia integrantes do PCC, também foi presa. O coronel Salvador Benedito Pane, comandante do 15º BPM-I, no entanto, evita fazer ligações prematuras entre os fatos. Os cuidados foram redobrados. Agora, cada carro da PM terá outro nas proximidades. Os distritos policiais também terão carros próximos para evitar surpresas. "Estamos alertas", afirma o major Dario Lázaro da Silva, subcomandante do batalhão. Em Franca, atuam mais de 600 PMs.Durante a investigação, a PM prendeu no final da tarde de hoje, Marcos Rodrigo da Silva. Ele tem residência fixa na cidade, mas foi visto com Faria, com quem teria pernoitado num hotel. A polícia quer saber o motivo dessa ligação e se Silva também participou das ameaças.

Agencia Estado,

20 de março de 2002 | 17h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.