Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

PM do Espírito Santo volta às ruas prometendo mais protestos

Depois de ficar 24 horas dentro dos quartéis em protesto por salário, a Polícia Militar do Espírito Santo voltou a fazer o policiamento ostensivo nesta terça-feira, mas deverá se aquartelar novamente a partir de quinta-feira. A Polícia Civil, que também cruzou os braços por 24 horas nas segunda e terça-feiras, promete parar até o dia 31, caso o governo do Estado não pague a dívida com a categoria até o dia 27 deste mês. Os policiais civis marcaram assembléia geral para amanhã, às 14 horas. A Secretaria de Estado da Fazenda não cumpriu a promessa de pagar três parcelas do contingenciamento dos salários dos servidores públicos, o que revoltou os funcionários que correram aos bancos na manhã de ontem para usar o dinheiro em compras de Natal. Estas parcelas referem-se aos salários do último trimestre de 1998, que não foram pagos pela administração anterior, mais um empréstimo compulsório de 20%, contingenciado pela atual administração. Alguns servidores confirmaram apenas o depósito de uma das parcelas. Eles ainda não têm previsão de quando receberão os salários de novembro. O anúncio do pagamento de três parcelas do contingenciamento foi feito na noite de segunda-feira com o objetivo de conter o movimento dos policiais. No entanto, os policiais também reivindicam pagamento dos salário de novembro, cronograma de pagamento dos salários de dezembro, pagamento de seis parcelas do contingenciamento, depósito das consignações da associação e dos sindicatos, ressarcimento dos juros do crédito rotativo, fim das punições e revisão das transferências ocorridas, segundo a categoria, arbitrariamente. O secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Edson Ribeiro do Carmo, determinou punição para os policiais que se aquartelaram. "A legislação não permite greve de militares e prevê punição para isso. Vamos fazer cumprir a lei", disse o secretário. Já o secretário da Fazenda, João Luiz Tovar, não foi localizado. Em sua casa, a informação é de que ele teria viajado para Guarapari onde passa o Natal na casa de amigos. A assessoria do Governo do Estado informou que o governador, José Ignácio Ferreira (sem partido), não vai falar sobre o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.