PM do Rio adia multa por falta de cadeirinhas para 1º de outubro

Altos preços e falta do produto no mercado contribuíram para prorrogação do prazo; ninguém foi multado até a noite desta quarta

Priscila Trindade, estadão.com.br

08 de setembro de 2010 | 19h13

SÃO PAULO - A Polícia Militar informou nesta quarta-feira, 8, que o Batalhão de Polícia Rodoviária do Rio de Janeiro irá multar os carros que transportam crianças sem cadeirinha a partir do dia 1º de outubro.

 

O uso das cadeirinhas para crianças com até 7 anos é obrigatório desde o dia 1º deste mês, mas segundo a PM, os altos preços e a falta do produto no mercado contribuíram para a prorrogação do prazo. Até outubro, os motoristas serão apenas orientados sobre o uso do equipamento.

 

A Guarda Municipal de Trânsito do Rio - que realizava o trabalho educativo desde que começou a vigorar a resolução - começou hoje a aplicar multas aos motoristas que não se adequaram as novas regras. Ninguém foi multado até esta noite porque todos utilizavam corretamente os dispositivos de retenção. A Polícia Rodoviária Federal cumpre a medida desde 1º de setembro.

 

Segundo a Resolução 277, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), crianças de até 1 ano de idade deverão ser transportadas no chamado bebê conforto. As cadeirinhas são os dispositivos próprios para crianças de 1 a 4 anos e os boosters (assentos de elevação), para as de 4 a 7 anos e meio. Quem descumprir as normas receberá multa de R$ 191,54 e sete pontos na carteira de habilitação, além da apreensão do veículo até que a irregularidade seja sanada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.