PM dono de boneco de palha é demitido da corporação

O cabo Francisco Donizete Guedes Cunha, de 38 anos, foi demitido da corporação, na última segunda-feira, peloComando Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Ele é o "dono" do boneco de palha, que em agosto de 2002 apareceu em uma das torres do Centro de Detenção Provisória de Taubaté. Ele estava vestido com uma farda velha. Na época uma sindicância foi aberta para apurar os fatos e o cabo Donizete se apresentou como a pessoa que confeccionou o boneco, mas negou ter colocado o disfarce na torre de vigilância. O policial exonerado vai recorrer da decisão. Segundo seu advogado, Francisco Ivan Nagy, uma ação pedindo a anulação doprocesso será protocolada na semana que vem, em uma das Varas da Fazenda Pública, em São Paulo. "Há divergências noprocesso de acusação. Ficou provado que quem levou o boneco para torre e fez a brincadeira foi o cabo Nélio, retirado do processoporque ia se aposentar", acusa o advogado se referindo ao cabo Nélio Nunes Correia que entrou para a reserva da Polícia Militarem outubro de 2002, cerca de dois meses após o fato. O advogado afirma que foi uma punição política e não disciplinar. Na época, dois meses antes das eleições para governador, Geraldo Alckmin, então candidato, pediu que o autor da brincadeira fosse severamente punido. "Houve um pré-julgamento e quem fez realmente a brincadeira foi absolvido".Em nota oficial o comandante do 5ºBPM-I de Taubaté, Coronel Lamarque Monteiro, afirmou que o tempo gasto para a decisãofinal do processo foi suficiente para que o ex-cabo apresentasse sua defesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.