PM é acusado de ter assassinado dono de jornal no MT

A Secretaria de Segurança Pública do Mato Grosso anunciou hoje que já foi identificado o assassino do empresário e jornalista Sávio Brandão, dono do jornal Folha do Estado. O acusado é o cabo da Polícia Militar Hércules de Araújo Agostinho. A polícia garante que foi ele quem disparou os tiros da pistola 9 mm que mataram o empresário na última segunda-feira. Além de Hércules, o estudante de direito Ewerson Davi de Oliveira Robaldo e o ex-policial militar Célio Alves de Souza são acusador de estar envolvidos na morte do empresário e do sargento José Jesus de Freitas, informou o secretário de Segurança Pública, Benedito Corbelino. A polícia conseguiu obter provas suficientes para incriminar o cabo da PM, após a confirmação das impressões digitais dos acusados na moto verde Titan - usada na fuga - e na munição apreendida pela polícia.O exame de balística divulgado hoje revelou que a arma encontrada em poder do policial Hércules é a mesma que matou o sargento José Jesus de Freitas, assassinado em abril deste ano. Os crimes não têm relação. Trata-se de pistoleiros contratados para matar. Nenhum nome de possível mandante foi revelado. "Existem outras provas que por enquanto não podem ser divulgadas", disse Corbelino.Segundo a polícia, impressões digitais do cabo foram encontradas em alguns locais da nova sede do jornal Folha do Estado, no bairro Consil, onde o empresário foi morto. O nome de Hércules havia surgido na investigação feita por delegados do Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO), vinculado à Secretaria de Segurança Pública. Os acusados de crimes de "pistolagem" estão há três dias detidos no presídio Pascoal Ramos, em Cuiabá. Hoje centenas de pessoas se manifestaram pelo fim da violência em pelo centro de Cuiabá. Programada por 35 entidades, a caminhada Luto Pela Paz reuniu sindicatos, partidos, empresários, igrejas e organizações não governamentais. Vestidas de branco e com tarjas pretas, os manifestantes repudiaram a onda de violência e a série de crimes no Mato Grosso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.