PM é baleado no Rio; sobe para 11 os mortos em uma semana

Um policial foi baleado na manhã desta quinta-feira, 15, na Rua General Correia e Castro, em Vigário Geral, no subúrbio do Rio. De acordo com as primeiras informações, a PM faz operação com mais de 100 homens na favela de Vigário Geral, na zona norte, para tentar prender suspeitos pela morte do soldado Elson Rente, de 30 anos.Em uma semana, onze policiais foram mortos a tiros na cidade. Na noite de quarta-feira, 14, o sargento Jorge Ulisses Fernandes, de 43 anos, teria sido atacado quando ia para o trabalho, na zona norte fluminense. Ele foi enterrado às 17 horas desta quinta, no cemitério de Sulacap, zona norte do Rio.O policial teria sido cercado por bandidos em seu carro. À paisana, o policial militar teve o veículo e arma roubados e ainda foi atingido por três tiros, morrendo a caminho do Hospital Getúlio Vargas. Neste ano já foram assassinados 30 PMs, sendo que sete deles estavam em combate, os demais foram alvos de assaltantes ou de represália de traficantes que tiveram comparsas presos ou mortos. Em 2006, foram 144 mortos, dos quais 25 estavam em serviço.RecompensaDe acordo com reportagem desta quinta do Estado, o Clube dos Cabos e Soldados do Rio oferece recompensa de R$ 2 mil para quem der informações que levem à prisão de assassinos de policiais no Estado. ?Pode ser qualquer caso, inclusive de policiais civis e não apenas dos PMs mortos nos últimos dias?, afirmou o presidente da entidade, tenente Jorge Lobão.A campanha, que conta com cartazes em ônibus da cidade, ?é um protesto e um recurso diante da morosidade das investigações?. ?Não vejo resultados rápidos nas investigações. São incompletas. Pessoas não são ouvidas, testemunhas não são localizadas e muitos casos caem no esquecimento?, afirmou Lobão. Texto alterado às 18h45 para atualização de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.