PM é detido por homicídio durante onda de ataques

O soldado da Polícia Militar Rodnei Domingues foi preso ontem sob a acusação de se aproveitar da onda de ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC) para matar o cabeleireiro Lindomar Lima da Silva. O crime ocorreu em 15 de maio de 2006, em São Mateus, na zona leste de São Paulo. Ele era um dos 53 casos de execução com suspeita de participação de policiais acompanhados pela Ouvidoria da Polícia. "Trata-se de um caso exemplar, pois quem tinha informação não as omitiu, permitindo a elucidação do crime", disse o ouvidor Antônio Funari Filho.Domingos foi detido pela Corregedoria da PM. Sua prisão temporária por 12 dias havia sido decretada anteontem pela Justiça. O policial foi reconhecido por uma testemunha. Segundo o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, os criminosos estavam em duas motos. Silva corria na direção de casa quando foi alvejado. O soldado negou o crime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.