PM é morto horas depois de absolvido pela Justiça

O policial militar Paulo Henrique da Silva, de 36 anos, foi assassinado com três tiros na frente da família, em Jacareí, Vale do Paraíba, horas depois de ter sido absolvido por unanimidade pelo Tribunal do Júri no Fórum de Jacareí. Silva estava sendo acusado de participar de um homicídio em janeiro de 2000 e estava detido no Presídio Romão Gomes, em São Paulo, há dois anos.Depois de absolvido, o PM obteve o alvará de soltura e retornou para Jacareí, onde a família o aguardava com uma festa. Por volta das 23 horas desta quinta-feira, três homens chegaram à casa da família do policial, no bairro Parque Meia Lua, onde um churrasco era realizado em comemoração à absolvição. Segundo a sogra do policial, Teresinha Alvarenga, dois homens ficaram do lado de fora da casa e um deles entrou armado, com uma camiseta escondendo o rosto.?Ele (o policial) estava com o filho no colo e o homem pediu que todo mundo se afastasse e disparou os tiros.? Silva ainda foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu ao chegar ao pronto-socorro. Um dos irmãos do PM, Cláudio Henrique da Silva, tentou desarmar o criminoso e também foi ferido no braço. Até esta sexta à tarde, o irmão do PM permanecia internado na Santa Casa de Jacareí.O policial estava na corporação há 17 anos e se preparava para voltar ao trabalho, no 5º Batalhão da Polícia Militar do Interior, em Taubaté, 130 quilômetros a nordeste de São Paulo. ?Ele estava feliz porque ia voltar, porque ia continuar na profissão. Eu nem acredito que isso aconteceu?, afirmou a irmã da vítima, Cristina Henrique da Silva. Silva será enterrado neste sábado, no Cemitério do Parque Santo Antonio, em Jacareí.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.