PM e PF apreendem mais de 3 toneladas de maconha no PR

Droga foi encontrada após denúncia anônima; droga poderia render até R$ 3 milhões

Fabiana Marchezi, do estadão.com.br

10 de maio de 2010 | 10h55

Mais de 3 toneladas de maconha foram apreendidas na noite de domingo, 9, por policiais da Força Samurai da Polícia Militar e da Polícia Federal de Foz do Iguaçu, no Paraná, em uma chácara localizada próximo ao trevo de Itaipulândia, na região oeste do Estado, na divisa com Missal.

 

De acordo com a PM, a droga foi encontrada após o recebimento de denúncias anônimas na sexta-feira, 7, e o dono da chácara, Valmir Inácio Wenblung, de 35 anos, foi preso. "Em se tratando de maconha esta é a maior apreensão desde a criação da Força Samurai em junho de 2008", revela o Comandante do Grupo no Estado do Paraná, tenente-coronel Milton Isack Fadel Junior.

 

Ainda segundo a PM, tomado como base o valor pelo qual a maconha é revendida pelos traficantes em São Paulo, ou seja, de R$ 600 a R$ 1 mil o quilo, a carga apreendida poderia render de R$ 1,8 milhão a R$ 3 milhões ao tráfico, conforme avaliou o tenente-coronel.

 

Segundo o comandante da Força Samurai no interior do Estado, que não pode ser identificado por questão de segurança, depois das denúncias, ainda no sábado, 8, de que um grande carregamento de maconha sairia de Itaipulândia para outros locais, o grupo, juntamente com a PF, realizou buscas na região, mas não encontrou nada.

 

No entanto, no domingo, o patrulhamento continuou até que os policiais chegaram à propriedade, às margens da rodovia que liga Itaipulândia a Missal. "A droga estava em um galpão, coberta por lonas pretas e laranjas; na chácara estava Wenblung, o qual disse que foi forçado a guardar a droga, oriunda do Paraguai, no local depois de ser ameaçado por homens encapuzados e armados, na última sexta-feira", contou o policial.

 

Ainda segundo a PM, o entorpecente foi encaminhado em um caminhão baú à Polícia Federal de Foz do Iguaçu, juntamente com o suspeito, para que a versão contada por ele seja investigada, tendo em vista que ele apresenta uma extensa ficha criminal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.