PM é preso em flagrante por extorsão

Um soldado da Polícia Militar de Sumaré foi preso em flagrante pela própria PM, por tentar extorquir um motorista da cidade. Claudemir José de Campos trabalhava no setor de triagem de multas da Polícia Militar de Sumaré. Ele era responsável pela checagem e encaminhamento das autuações. O motorista apresentou gravações telefônicas à polícia que fez o flagrante e deteve o soldado, levado para o presídio Romão Gomes, em São Paulo. O comando do 19º Batalhão da Polícia Militar de Americana instaurou correição na companhia de Sumaré para apurar outras irregularidades cometidas pelo soldado. Segundo o comandante do 19º Batalhão, coronel José Mauro Nunes, ele estava lá há "vários anos" como responsável pelo setor de triagem das autuações. Na sexta-feira passada, o motorista, que teve sua identidade preservada, procurou a PM com uma gravação das conversas mantidas com Campos para negociar o valor da propina. A vítima revelou que recebeu várias autuações em uma blitz da PM, no último dia 20, somando pouco mais de R$ 1,2 mil, e teve seu veículo apreendido. Ao apresentar os documentos para liberar o automóvel, o motorista foi procurado pelo soldado, que pediu R$ 600 para não encaminhar as multas ao Departamento de Trânsito (Detran). O valor foi negociado em conversas telefônicas, e reduzido para R$ 450, que deveriam ser entregues em hora e local marcados. A vítima mostrou as gravações à PM, que enviou soldados à paisana para acompanhar a negociação. No sábado, às 17 horas, o motorista se encontrou com Campos, em frente à casa dele, em Sumaré. Depois de receber o dinheiro e entregar os papéis das autuações, Campos foi preso em flagrante, por crime de concussão - exigir vantagem indevida. O coronel explicou que o soldado irá responder a um processo instaurado na Justiça Militar e sua permanência na corporação será avaliada por um Conselho de Disciplina.Campos entrou na PM há 15 anos. "Podem ter ocorrido outras irregularidades como essa", comentou o coronel, explicando que a correição foi instaurada para apurá-las.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.