PM em carro roubado morre ao trocar tiros com policiais no Rio

Comandante da Polícia Militar no Estado se desculpou à população por agentes criminosos

Priscila Trindade, da Central de Notícias, e Pedro Dantas, O Estado de S. Paulo

18 Novembro 2010 | 12h22

SÃO PAULO - O cabo Fábio Rodrigues Gonçalves, do 22º BPM, da Maré, no Rio de Janeiro, foi morto durante uma troca de tiros com policiais, na madrugada desta quinta-feira, 18, na Ilha do Governador. Policiais do 17º BPM suspeitaram de um veículo nas proximidades da Avenida dos Magistérios, por volta das 1h30. Ao se aproximarem do automóvel, os agentes foram recebidos com disparos de arma de fogo.

 

Eles revidaram e Gonçalves, que dirigia um carro roubado, foi atingido. O cabo chegou a ser socorrido no Hospital da Polícia Militar, mas não resistiu aos ferimentos. Em nota, a corporação afirmou que ele "estava fardado e fora de seu local de serviço". Em outro carro, estava um policial militar que foi preso e será encaminhado para a Unidade Prisional da Corporação. Nove policiais que estavam de plantão no 22º BPM foram presos administrativamente por 72 horas.

 

A PM informou por meio de nota que uma averiguação sumária foi aberta para apurar a conduta dos policiais envolvidos. Ela irá subsidiar o Inquérito Policial Militar (IPM) que será instaurado na sequência.

 

Desculpas. O comandante geral da Polícia Militar, coronel Mario Sergio Duarte, pediu desculpas à população pelos últimos episódios envolvendo PMs em atividades criminosas. O pedido de perdão foi motivado pelo episódio desta quinta.

 

"Peço desculpas à população do Rio por condutas desse tipo, que observamos nas últimas duas semanas", disse o coronel. A declaração foi feita no enterro do soldado Bruno de Castro Ferreira, morto na tarde de ontem na Avenida Rio Branco, uma das principais vias do Rio, quando interceptava um assaltante que agia na região.

 

Atualizado às 16h31

Mais conteúdo sobre:
Rio Polícia Militar crime tiroteio roubo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.