PM encontra arsenal e veículos adulterados com prefeito no PR

Em uma operação para investigar improbidade administrativa, a Polícia Militar e o MinistérioPúblico surpreenderam-se com veículos supostamente adulterados e várias armasencontradas com o prefeito de Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba,Bento Chimelli (PSC). Foram apreendidos veículos com chassis provavelmente adulterados na empresa do prefeito, além de peças e motores.A indústria de cal do prefeito foi interditada. Na casa de Chimelli foram encontradas várias armas, que vão desde revólveres mais simples até pistolas automáticas, uma delas com silenciador, e uma submetralhadora. Ali também foram apreendidos cinco mil projéteis de vários calibres e objetos utilizados para remarcação de chassi de carros.O Ministério Público informou que foram 10 osveículos suspeitos de adulteração, enquanto 18 armas foram encontradas na residência do prefeito, sendo que um revólver tinha a numeração raspada.O MP disse que está analisando possibilidade depedido de prisão do prefeito, visto ele ter fugido do flagrante. O advogado de Chimelli,Carlos Dalledone Júnior, afirmou que ele teve problemas de saúde e estava sob cuidados médicos.Segundo Dalledone Jr., o prefeito dará todas as explicações necessárias à Justiça e já enviou documento ao Tribunal de Justiça colocando-se à disposição. Ele disse não ter conversado com Chimelli, pois acabava de retornar do Rio de Janeiro, e por isso não poderia responder a cada uma das acusações individualmente.O prefeito atribuiu as acusações à "perseguição política", em razão de não ter atendido a pedidos de vereadores. "Não há comprovação da ilicitude das armas", afirmou Dalledone Jr. "O prefeito pode ter registro como colecionador."A investigação começou depois de denúncias anônimas ao Ministério Público de que o prefeito estaria utilizando veículos da Prefeitura para seu benefício pessoal e de que poderia estar envolvido com desmanche de carros.Em sua propriedade foi encontrada uma ambulância da Prefeitura. Na casa do prefeito também havia processos jurídicos, nos quais o prefeitoé réu. Os processos teriam sido retirados do fórum e não devolvidos, o que pode levá-loa ser denunciado pelo crime de retenção dos autos.Também chamou a atenção dos promotores o encontro de um fusca que estava sendo blindado, deixando-se apenas pequenos buracos semelhantes aos existentes em carros-fortes, onde os seguranças colocam armas. "Qual a irregularidade de ter um veículo blindado com esses buracos?" questionou oadvogado. "Pode ser estranho, mas não é criminoso."

Agencia Estado,

13 de dezembro de 2002 | 18h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.