PM encontra corpo que pode ser de menino desaparecido na Baixada Fluminense

Juan Moraes, de 11 anos, desapareceu no dia 20 de junho em Belford Roxo

Priscila Trindade, estadão.com.br e Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo ,

30 de junho de 2011 | 09h44

SÃO PAULO - A Polícia Militar encontrou, por volta das 8 horas desta quinta-feira, 30, um corpo que pode ser o do menino Juan Moraes, de 11 anos, em Belford Roxo, Baixada Fluminense. O corpo estava em um córrego, nas proximidades de onde a criança desapareceu. A polícia chegou até o local após receber uma denúncia anônima. Peritos foram enviados para recolher o cadáver, que está em estado avançado de decomposição. Exames irão comprovar se o corpo é da vítima.

 

O menino foi visto pela última vez na Favela Danon, em Nova Iguaçu, também na Baixada, durante um tiroteio entre policiais e traficantes, no último dia 20. O irmão de Juan, de 14 anos de idade, foi baleado durante a ação policial e está internado.

 

Na terça-feira, policiais civis encontraram a sandália que Juan usava com manchas de sangue. Ontem, o movimento Rio de Paz estendeu na fachada da Assembleia Legislativa do Estado (Alerj) uma faixa com a frase "onde está Juan?".

 

Agentes do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) farão exames para verificar se Juan foi transportado nos carros usados na operação pelos policiais do 20º Batalhão. Testes identificaram marcas em cinco viaturas, mas os laudos que comprovariam a presença de sangue humano devem ficar prontos em dez dias. Caso o corpo não seja de Juan, as buscas pelo menino serão retomadas.

 

Proteção. A Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos informou em nota que a família do garoto está incluída no Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente Ameaçado de Morte (PPCAM). Wanderson dos Santos de Assis, 19 anos, que também foi baleado por policiais no dia do desaparecimento de Juan, também será inserido no programa. Ele está hospitalizado e sob escolta de agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais do Rio de janeiro (CORE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.