PM estoura central telefônica clandestina

A Polícia Militar de São Paulo estourou nesta madrugada uma central telefônica clandestina que era operada em uma casa na favela do Jardim Maristela, zona oeste da capital paulista. Agnaldo Aparecido Gonçalves, de 26 anos, José Roberto Pinheiro, de 33 anos, e Michele Almeida Hido, de 23 anos, foram presos em flagrante. No local, a polícia apreendeu sete telefones celulares, quatro agendas com mais de mil nomes e telefones, entre eles, o do traficante carioca Fernandinho Beira-Mar e do presídio Bangu 4, no Rio de Janeiro, além de uma quantidade ainda não pesada de maconha. O caso foi registrado no 33º Distrito Policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.