PM expulsa 18 da corporação no Amazonas

A Polícia Militar do Amazonas expulsou nesta segunda-feira da corporação 18 cabos e soldados. Segundo o corregedor interino da PM, major Euler Cordeiro, outros quatro deveriam ser afastados, mas conseguiram adiar a exoneração com recursos judiciais. Estes policiais afastados, segundo Cordeiro, foram expulsos por motivos que vão de infrações internas até crimes como extorsão, roubo, tráfico de drogas e homicídio. Em janeiro desse ano, o comando da PM já havia exonerado cinco policiais. As expulsões fazem parte de uma Operação Limpeza, batizada assim pela PM e iniciada em abril do ano passado. Em 2005, sete PMs foram exonerados da corporação, segundo o corregedor interino da PM. Pelo menos mais 80 policiais, com processos em andamento na corregedoria, devem ser exonerados até o fim do ano, segundo a PM. De acordo com Cordeiro, uma medida que está sendo aplicada é o acompanhamento dos expulsos pelo comando da PM. "O monitoramento é necessário para evitar que utilizem as técnicas aprendidas nos quartéis para executar outros crimes", disse. Federal O agente da Polícia Federal Francisco Braga da Costa, de 42 anos, foi preso em flagrante na noite deste domingo, no centro de Manaus, por tentativa de homicídio. Ele teria atirado nas costas do comerciante Alessandro Michelson Martins Rebelo, de 32 anos, que voltava de uma banda de carnaval. O agente está preso na sede da PF em Manaus. Costa afirmou ao delegado plantonista do flagrante, Emerson Negreiros, no 1º Distrito Policial Civil, que também estava voltando de uma banda de carnaval e teria atirado porque foi vítima de tentativa de assalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.