PM invade delegacia e liberta refém no PR

A Polícia Militar encerrou uma rebelião, na noite de ontem, na delegacia pública de Ponta Grossa, a 120 quilômetros de Curitiba, invadindo o local e liberando o carcereiro Luiz Carlos da Silva, que foi mantido como refém por sete horas. Ninguém ficou ferido durante a operação. Os rebelados reclamavam revisão de penas e transferência, alegando superpopulação. A rebelião começou por volta das 17h30, logo que terminou o horário de visitas. Os líderes do movimento tomaram o carcereiro como refém e colocaram outros presos amarrados às grades como escudos, contra possível atuação da PM. O clima ficou bastante tenso no local, onde estavam 137 presos, embora a capacidade seja de 80. A juíza da Vara de Execuções Penais, Vânia Kramer, esteve na delegacia para negociar a rendição dos rebelados. Ela percebeu que não havia qualquer organização. Não houve acordo, mesmo depois de várias horas de conversas. Por isso, houve decisão de se invadir o local. A polícia conseguiu que os presos trouxessem o refém para a frente e, depois de jogar bombas de efeito moral, realizaram a ocupação em poucos minutos. Hoje foram transfeirdos 10 presos para o sistema penitenciário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.