PM liberta professora seqüestrada há 8 dias em SP

Policiais militares localizaram na madrugada desta terça-feira um cativeiro montado em um sobrado numa viela localizada na altura do nº 350 da rua João Avelino Pinho Melão, 350, na favela Paraisópolis, zona sul de São Paulo, e libertaram uma professora de 45 anos. A vítima, que trabalhava em Cotia, na Grande São Paulo, estava em poder dos bandidos havia 8 dias. Ela fora levada por um grupo de homens em um furgão na altura do quilômetro 21 da Rodovia Raposo Tavares. O resgate não chegou a ser pago.Policiais da 6ª Companhia do 16º Batalhão encontraram o cativeiro depois de receberem uma denúncia anônima. A professora estava de olhos vendados, com as pernas presas a uma corrente chumbada na parede. Durante os oito dias em que ficou no cativeiro, a professora tomou água e comeu bolachas, além de ser ameaçada de morte caso o resgate não fosse pago. Os criminosos fugiram por um matagal vizinho ao sobrado. A polícia chegou a realizar um cerco ao matagal, com policiais de duas companhias e o helicóptero Águia 3, mas não conseguiu encontrar os bandidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.