AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

PM mata grevista em Monte Dourado (PA)

O operário maranhense João Santos Batista, de 36 anos, foi morto a tiros nesta quinta-feira por um policial militar durante manifestação de empregados de três empreiteiras que prestam serviço à empresa Jarí, em Monte Dourado, no oeste do Pará.Cerca de 500 empregados das empreiteiras estão em greve há 15 dias e reivindicam o pagamento de salários atrasados.Revoltados com o crime, os trabalhadores realizaram nesta quinta à tarde uma manifestação pelas ruas da cidade. Depois, foram para a frente das instalações de um quartel da PM, ameaçando invadir o local para linchar o soldado, Leonardo Cordeiro, autor do crime.O clima na cidade é de tensão, apesar de o comando-geral da PM em Belém ter determinado a prisão do soldado e seu afastamento imediato da corporação.Um contingente de 60 homens da PM de Santarém deslocou-se para Monte Dourado para reforçar a segurança do quartel e manter a ordem na cidade.Segundo os grevistas, mais de vinte militares armados invadiram um acampamento dos grevistas, destruíram barracas de lona e espancaram homens, mulheres e crianças que se encontravam no local.O delegado da Polícia Civil em Almeirim, Gilson Costa, informou que o revólver usado por Cordeiro para matar Batista pertence à PM. A arma está em Belém, onde será periciada no Instituto de Polícia Científica Renato Chaves."Lavrei um auto de prisão em flagrante contra o soldado e depois encaminhei-o para o quartel da PM", disse Costa.O corpo do operário, que era natural de Pindaré (MA), chegou à tarde em Belém para ser autopsiado no Instituto Médico Legal.

Agencia Estado,

07 de junho de 2001 | 21h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.