PM mata ladrão e recupera bens roubados de seis turistas no Rio

O policial militar Jorge Martins, de 33 anos, matou um assaltante e recuperou todos os objetos roubados de seis turistas estrangeiros e da ex-deputada Sandra Cavalcanti na Mesa do Imperador, um ponto turístico que fica próximo da Vista Chinesa, no Parque Nacional da Tijuca, Rio, na manhã desta quarta-feira.Eram dois ladrões, armados com um revólver calibre 38 e um facão. Morreu o que estava com o facão, o outro conseguiu fugir pela mata. "Tiramos um de circulação, o outro não volta tão cedo. Eles são da Rocinha. O que morreu era conhecido como Galo Cego. Os bandidos pensam que nunca vão acontecer nada com eles", disse Martins. O policial trabalha há seis anos no Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas da PM. "É um lugar seguro", afirmou o policial.O guia Leonardo dos Santos, de 29 anos, que acompanhava os turistas - 4 irlandeses, um inglês e um francês - , contou que foi abordado quando parou o jipe na frente da Mesa do Imperador, para mostrar a vista. "Um pulou do mato já apontando a arma para a minha cara e o outro veio por trás com o facão. Trabalho há oito anos como guia, sempre passo por aqui e já ouvi falar de roubos, mas nunca tinha acontecido comigo", disse ele, que foi arrancado do carro e teve o casaco rasgado.Depois de encher uma sacola preta com máquinas fotográficas, celulares, óculos e dinheiro, os ladrões partiram para o carro que estava estacionado na frente, o Astra da ex-deputada Sandra Cavalcanti, que estava acompanhada de dois amigos e do motorista.Foi quando chegou um carro da PM que fazia ronda no local. "Ele tentou nos surpreender quando desembarcamos, aí teve troca de tiros e um caiu", disse o policial. O guia contou que puxou os turistas para protegê-los atrás do jipe e pediu que ficassem calmos. "Quando chegou a polícia, o bandido já virou atirando", disse.O passeio terminou na delegacia. Dentro da sacola só não havia uma nota de R$ 50 de um dos turistas que, segundo a polícia, foi levada pelo ladrão que conseguiu fugir. O assaltante morto não havia sido identificado até o fim da tarde desta quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.