PM prende seqüestradores e liberta refém de 72 anos

As informações de uma testemunha ajudaram a polícia a localizar, na noite de ontem, um barraco na favela da Rua Porto de Areia, região central de Carapicuíba, na Grande São Paulo, onde um comerciante, de 72 anos, era mantido como refém por seqüestradores desde o início da noite da última terça-feira. Os seqüestradores foram presos e o comerciante, libertado.O comerciante havia sido seqüestrado na porta do mercado de sua propriedade, no município de Osasco. No mesmo dia, os seqüestradores ligaram para a família do comerciante exigindo R$ 300 mil de resgate. Uma pessoa viu o comerciante sendo levado para o barraco e, quase dois dias após o início do seqüestro, percebendo a intenção do bando de mudar o local do cativeiro, decidiu avisar a polícia. Uma equipe da 3ª Companhia do 4º Batalhão da Polícia Militar foi ao local e deteve os seqüestradores: um rapaz de 19 anos, uma mulher de 33 e uma adolescente de 15 anos de idade. O comerciante foi encontrado ainda encapuzado, envolto em um cobertor e emocionalmente abalado, mas não apresentava ferimentos. Os seqüestradores, Israel Silva Souza, Rosana Valentim Batista e a menor, foram encaminhados ao Setor de Investigações Gerais (SIG), de Osasco. Os maiores foram autuados em flagrante por extorsão mediante seqüestro e a adolescente será conduzida à Febem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.